sábado, 22 de março de 2014

SÍNDROME DO PÂNICO - CURA

Resolvi postar este depoimento para auxiliar as pessoas que sofrem de síndrome do pânico ou qualquer outro problema que não deixe que você tenha paz. 

Aos 30 anos de idade, Maria era casada e tinha duas filhas. Ela não sabe como começou, mas de repente começou a ter medo da vida, medo da morte, medo de sair e vários outros medos. Somados a estes medos vinham pensamentos que ela não conseguia afastar, martelavam na sua cabeça dia e noite. Embora a angústia tomasse conta dos seus dias, Maria preferia não contar o seu problema para ninguém temendo que achassem que ela estava ficando louca. 
Não suportando mais conviver com aquela angústia, Maria procurou o marido e disse que precisava da ajuda de um psicólogo porque estava passando por problemas emocionais graves. Por incrível que pareça, ouviu como resposta do marido o seguinte: "- Compra um carrinho de pipoca e vai vender pipoca na feira que num instante você vai ficar boa".
Diante desta resposta, Maria ficou pior ainda, eis que não podia mais contar com ninguém. 
Certo dia, passando em frente a televisão na hora do Jornal, viu uma reportagem sobre Nossa Senhora das Cabeças. Era dia da Santa e a TV mostrava os fiéis na Igreja da Padroeira agradecendo os milagres alcançados. Assim, Maria procurou e fez a novena a Nossa Senhora e, o milagre ocorreu, Maria ficou curada.
Portanto, se você estiver passando por problemas semelhantes, tenha fé e faça a novena, com certeza você vai obter o milagre.

Novena de Nossa Senhora das Cabeças
Eis-me aqui, prostrada aos vossos pés, ó mãe do céu e Senhora Nossa! Tocai o meu coração a fim de que deteste sempre o pecado e ame a vida austera e cristã que exiges dos vossos devotos. Tende piedade das minhas misérias espirituais! E, ó Mãe terníssima, não vos esqueçais também das misérias que afligem o meu corpo e enchem de amargura a minha vida terrena. Dai-me saúde e forças para vencer todas as dificuldades que me opõe o mundo. Não permitais que a minha pobre cabeça seja atormentada por males que me perturbem a tranquilidade da vida. Pelos merecimentos de vosso divino Filho, Jesus Cristo, e pelo amor a que ele consagrais, alcançai-me a graça que agora vos peço (pede-se a graça que se deseja obter). Aí tendes, ó Mãe poderosa, a minha humilde súplica. Se quiserdes, ela será atendida.
Nossa Senhora da Cabeça, rogai por nós.






domingo, 12 de janeiro de 2014

NÃO TENHO MAIS FÉ



Certa vez, uma pessoa estava caminhando e questionando se não havia perdido a fé. Sua fé já não era mais a mesma. Cada dia sentia que ela estava mais fraca. Até os seus pedidos já não eram atendidos como antes. E, andando com em seus pensamentos, passou em frente a uma casa onde um jardineiro regava uma planta completamente seca. Intrigado, questionou ao jardineiro:
 - Amigo! Você não está perdendo o seu tempo molhando uma planta que já está morta? Não vês que ela está completamente seca?. 


E o jardineiro respondeu:

 - Estás enganado amigo, conheço tão bem as minhas plantas como o Nosso Pai conhece os seus filhos. A planta não está morta, só está seca por fora, por dentro ela está viva. Se eu não rega-la, aí sim ela perecerá. Assim, também, é a sua fé. Jesus disse: “Orai e vigiai”. Portanto, se você acha que está perdendo a fé é porque não está orando e vigiando. A planta eu reanimo com água, a sua fé você alimenta com a oração e com a certeza que, no tempo certo, seus pedidos serão atendidos se for para o vosso bem.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Agradecer os milagres de São Judas Tadeu



Hoje é dia de São Judas Tadeu. Estou aqui, mais uma vez, para agradecer os milagres que consegui através da interseção deste Apóstolo de Jesus. Quando não houver mais esperança, peça a São Judas que leve o seu pedido até Jesus que, com fé, certamente você será atendido.
Meus louvores e graças a São Judas Tadeu.
Rita Maria

Oração de São Judas Tadeu

São Judas Tadeu, Glorioso Apóstolo, fiel servo e amigo de Jesus!
A Igreja vos honra e invoca por todo o mundo como Patrono dos casos desesperados e dos Negócios sem remédio.
Rogai por mim que estou desolada.
Eu vos imploro, fazei uso do privilégio que tendes de trazer socorro imediato,
onde o socorro desapareceu quase que por completo.
Assiste-me nesta grande necessidade, para que eu possa receber as consolações e auxílio do céu em todas as minhas precisões, tribulações e sofrimentos.
Eu vos prometo São Judas Tadeu, lembrar-me sempre deste grande favor e nunca deixar de vos louvar e honrar com meu especial e poderoso patrono e fazer tudo que estiver ao meu alcance para espalhar a Vossa devoção por toda parte.
Amém!

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

ABDUÇÃO OU VIAGEM ASTRAL



Eu estava dormindo. Por volta de umas duas horas, duas e meia da manhã acordei com uma corrente elétrica percorrendo todo o meu corpo. Não era aquela sensação de dormência que às vezes sentimos quando dormimos de um lado só que prende a circulação, mas que ao nos movimentarmos o sangue volta a circular provocando um formigamento. Não era formigamento, era uma corrente elétrica mesmo. Junto com a sensação da corrente elétrica que percorria todo o meu corpo havia também um barulho no ouvido de televisão fora do ar. Sabe aquele barulho que a televisão faz quando sai do ar, pois é, era esse o barulho. Só que não havia nenhuma televisão ligada.
Estas sensações estranhas duraram por alguns segundos. Quando parou levantei, fui ao banheiro e me olhei no espelho para ver se estava tudo bem. Como tudo parecia normal voltei para cama e tentei dormir, mas assim que comecei a fechar os olhos senti o meu corpo sendo puxado para cima, como ocorre na levitação, só que de uma forma mais brusca como se eu estivesse sendo arrancada da cama. Abri os olhos assustada. Tentava me manter acordada, mas não conseguia, meus olhos começavam a fechar e, novamente, meu corpo foi puxado. Abri os olhos e confesso que comecei a ficar com medo.
 O que era aquilo? Nunca havia sentido antes nada igual ou parecido. Os meus olhos estavam pesados e eu me esforçava ao máximo para não fecha-los. Como me livrar daquela situação? E se eu não aguentasse mais me manter acordada? Será que eu seria retirada da cama? Um turbilhão de pensamentos passavam na minha cabeça ao mesmo tempo em que tentava encontrar uma saída para aquela situação. Foi então que tive a ideia de enroscar meu braço no braço do meu marido que dormia ao meu lado. E assim eu fiz, enrosquei o meu braço no braço dele e pensei: - se me levarem sozinha é que eu não vou. Imediatamente, todas aquelas sensações estranhas desapareceram e eu consegui dormir. Até hoje, por mais que eu me interrogue, não encontro uma resposta para o ocorrido. O que eu senti seria uma forma de abdução ou a preparação para uma viagem astral?

terça-feira, 3 de setembro de 2013

PERDI A FÉ



Perdi a fé!
Que atire a primeira pedra aquele que nunca sentiu a sua fé ser abalada. Isto normalmente ocorre quando a vida nos coloca diante de dificuldades que parecem intransponíveis. Aí pedimos, oramos, imploramos, vasculhamos o céu inteiro a procura de Deus, Jesus, um Santo ou um Anjo que nos livre daquela situação e, se não obtemos o resultado que esperávamos, a fé começa a ficar abalada. Outro caminho que também contribui para a perda da fé são os questionamentos sem respostas. Costumamos acreditar naquilo que vemos e podemos tocar. Tudo que é abstrato, principalmente o mundo espiritual que não é palpável, nos causa à dúvida: - existe mesmo? A falta do concreto provoca uma insegurança e, aos poucos, a fé começa a perecer. Não é tão fácil manter a fé viva. É claro que toda regra tem suas exceções. Conheço algumas pessoas que apesar dos pesares e das tempestades que ocorrem em suas vidas conseguem manter a fé. Estas são as exceções. Então, o que fazer para recuperar a fé perdida ou não perder a fé? Eu também estava procurando uma resposta para estas perguntas e após assistir os vídeos das entrevistas feitas com Pedro Siqueira, um homem de muita fé, confesso que senti a minha fé renovada e obtive respostas para muitas perguntas.
Se você está precisando de uma injeção de fé assista aos vídeos clicando nos links abaixo e, se possível, deixe o seu comentário aqui no blog.

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Prova da existência de vida após a morte



Quem somos? De onde viemos? E para onde iremos? São perguntas que povoam a nossa mente procurando uma resposta. Na realidade, o que nos preocupa é o medo do desconhecido, o medo de que a morte seja o fim da nossa existência não só na terra, mas além da vida.  Costuma-se dizer: “ninguém morreu e voltou para contar se existe vida depois da morte”. Contrariando esta frase surge a EQM, ou seja, a “experiência de quase morte”. Trata-se da experiência de pessoas que foram diagnosticadas como clinicamente mortas e voltaram à vida. Todas as pessoas que passaram por essa experiência vivenciaram diversas sensações, porém o que chamou a atenção dos pesquisadores foram determinados fatos que em todos os relatos eram iguais, quais sejam: um túnel com uma luz intensa no final, as pessoas sendo atraídas pelas luz, a vida inteira passar em um segundo como num filme, parentes que já morreram aguardando a pessoa, uma imensa paz e amor e a oportunidade de uma segunda chance. Mesmo com todos estes fatos em comum, existe uma corrente de cientistas e pesquisadores que alegam que todas essas sensações não passam de alucinações do cérebro pela falta de oxigênio e etc. Contudo, o termo alucinação se aplica a algo que embora pareça real para quem sofre a alucinação, não é concreto, ou seja, só ocorre na mente do alucinado. Todavia, diversos relatos de pessoas que sofreram EQM provaram não tratar-se de alucinações, eis que, em muitos casos, essas pessoas puderam ver e constatar fatos reais que estavam ocorrendo no mundo real enquanto estavam mortas, como por exemplo: o caso de uma senhora cega que descreveu toda sala de cirurgia, os instrumentos utilizados e a cor da roupa dos médicos; o de uma outra senhora que esteve na casa da irmã e descreveu que a irmã estava indo para o supermercado, a roupa que ela estava usando, como também, descreveu tudo o que falavam dela na sala de espera do hospital.

Diante de tantos relatos de EQM com provas de interação dos pacientes com o mundo real, apesar de estarem clinicamente mortas, não há como falar em alucinação, mas sim na certeza da existência do espírito, ou melhor, na certeza que existe vida após a morte.
Para uma melhor compreensão sugiro que vocês assistam o documentário “Vida depois da vida – Dr. Raymond Mood” e a leitura deste link: http://www.parapsicologia.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=30:eqm--uma-questao-polemica&catid=12:brasil-pernambuco



Blog Widget by LinkWithin